66“Meu nome é Bruno, tenho 24 anos e vim lá do Paraná. Faz 60 dias que cheguei em São Paulo, mas logo que pisei aqui, roubaram todos meus documentos e agora tô na rua. Não é fácil não, ganho um dinheiro olhando carro, mas o foda é que eu uso muita droga. Uso de tudo, menos maconha. O que eu mais sinto falta é de um abraço, uma risada, uma conversa tipo a nossa assim, dessas coisas, cara. Minha mãe me abandonou quando eu era moleque ainda porque nasci com uma deficiência. Cresci com a minha avó, mano, ela é tudo pra mim, mas não quero voltar lá pra dar trabalho. Quero me arrumar, parar de usar droga e trabalhar pra voltar bem e ser orgulho pra ela. Na rua não existe parceiro, às vezes você bebe e dá risada com o cara e quando vai dormir, o cara te rouba. Só que eu acredito que educação vem de berço, por mais que tenha uns que tão nessas, meu corre é sempre adiantar os outros, nunca atrasar. Outro dia, um senhor deixou cair 250 reais no chão na farmácia, eu avisei pra ele ao invés de pegar pra mim, recebi 50 mais a amizade e a gratidão do cara. Então, mano, o que interessa é ser honesto e fazer o seu trampo, que as coisas dão certo.” #SPinvisivel #SP